14 julho 2014
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

168046_159794814071652_3655840_nOutro dia meu chefe me chamou para conversar sobre o jornal e outras coisas. Conversa de rotina. Mas, do nada, ele pergunta: “Raíssa queria muito saber quais são os seus planos para o futuro? O que você deseja para sua carreira?” Assim, na lata, em uma conversa rotina, em um dia para lá de normal. Na hora ri sem graça – rir é minha melhor arma para situações constrangedoras- e fiz expressão de paisagem. Não tinha a mínima noção do que responder. A pergunta em si é muito profunda, e por mais que eu tenha uma vaga ideia, é complexo formular em uma resposta exata.  Na hora dei uma enrolada, falei que gostava muito do jornal- o que não é mentira- e que pretendia continuar fazendo o que eu faço. Mas entendi muito bem a pergunta dele, e era muito além da minha vaga resposta. E, com certeza, a pergunta deu uma balançada no meu psicológico. Como eu não tenho ideia do que quero? Qual o próximo passo?

 Eu sou o tipo de pessoa que vai deixando a vida levar, mas entendo que planejar é preciso. Acho que sou assim devido aos planos que já fiz e que todos saíram contrários ao meu desejo. É a vida com suas surpresinhas. Quando formei, não imaginava nunca trabalhar em um jornal impresso, quando via uma vaga para essa área, confesso que nem mandava meu currículo. O receio veio de um professor da faculdade, que nunca gostou dos meus textos. E mesmo gostando de escrever, deixei que a opinião dele me apagasse. Outro motivo foi que todos os meus estágios foram na área da televisão, era o que eu dominava na profissão. Formei com o desejo de trabalhar como repórter de Tv, mas como o mercado é fechado e as vagas são limitadíssimas, não consegui meu lugar ao sol. Então veio a vida me oferecendo um emprego em um jornal impresso, e ainda para o cargo de editora. Isso não estava nos meus planos. NUNCA mesmo. A parti daí, comecei a acreditar e confiar no destino, mas claro, sempre fazendo a  nossa parte. E essa tal “nossa parte” que entra no planejamento.

Não foi planejado, mas quando fui contratada para o cargo estava fazendo um curso de português, para aprimorar o meu conhecimento, e uma pós-graduação. E, com certeza, esses dois itens contaram a meu favor.  Então é necessário sim, pensar em novos passos. Não tem aquela frase famosa: “A oportunidade bate a porta uma única vez e você tem que estar preparado”. Não sei se  a frase é bem assim, mas o que vale é  ideia. rs
tumblr_ld3jllwwBw1qapij1o1_500_large

Pesquisando sobre esse assunto encontrei algumas dicas interessantes. Uma matéria da revista Exame apresenta dez perguntas que você pode fazer a si mesmo na hora de planejar uma carreira. Olha só:

1- Eu faço o que gosto?
2-Quais meus pontos fortes e fracos e qual o impacto deles na minha vida profissional até agora?
3-Aonde eu quero chegar? ( Ixii a pergunta que não soube responder rs)
4-Qual a natureza das atividades que quero desempenhar?
5-Como quero dividir meu tempo entre minhas atividades profissionais e minha vida pessoal?
6-Como me imagino financeiramente?
7- Em qual tipo de ambiente quero trabalhar?
8-Estou atualizado com as demandas atuais da atividade que quero desempenhar?
9- Quais as ferramentas necessárias para atingir meu objetivo?
10- Como posso usar o networking a favor do meu objetivo?

Se você conseguir responder a essas perguntas já vai ter uma boa base de onde quer chegar. E eu fico por aqui, pensando na minha vidinha. rs

beijos, beijos

Comments

comments

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

168046_159794814071652_3655840_nOutro dia meu chefe me chamou para conversar sobre o jornal e outras coisas. Conversa de rotina. Mas, do nada, ele pergunta: “Raíssa queria muito saber quais são os seus planos para o futuro? O que você deseja para sua carreira?” Assim, na lata, em uma conversa rotina, em um dia para lá de normal. Na hora ri sem graça – rir é minha melhor arma para situações constrangedoras- e fiz expressão de paisagem. Não tinha a mínima noção do que responder. A pergunta em si é muito profunda, e por mais que eu tenha uma vaga ideia, é complexo formular em uma resposta exata.  Na hora dei uma enrolada, falei que gostava muito do jornal- o que não é mentira- e que pretendia continuar fazendo o que eu faço. Mas entendi muito bem a pergunta dele, e era muito além da minha vaga resposta. E, com certeza, a pergunta deu uma balançada no meu psicológico. Como eu não tenho ideia do que quero? Qual o próximo passo?

 Eu sou o tipo de pessoa que vai deixando a vida levar, mas entendo que planejar é preciso. Acho que sou assim devido aos planos que já fiz e que todos saíram contrários ao meu desejo. É a vida com suas surpresinhas. Quando formei, não imaginava nunca trabalhar em um jornal impresso, quando via uma vaga para essa área, confesso que nem mandava meu currículo. O receio veio de um professor da faculdade, que nunca gostou dos meus textos. E mesmo gostando de escrever, deixei que a opinião dele me apagasse. Outro motivo foi que todos os meus estágios foram na área da televisão, era o que eu dominava na profissão. Formei com o desejo de trabalhar como repórter de Tv, mas como o mercado é fechado e as vagas são limitadíssimas, não consegui meu lugar ao sol. Então veio a vida me oferecendo um emprego em um jornal impresso, e ainda para o cargo de editora. Isso não estava nos meus planos. NUNCA mesmo. A parti daí, comecei a acreditar e confiar no destino, mas claro, sempre fazendo a  nossa parte. E essa tal “nossa parte” que entra no planejamento.

Não foi planejado, mas quando fui contratada para o cargo estava fazendo um curso de português, para aprimorar o meu conhecimento, e uma pós-graduação. E, com certeza, esses dois itens contaram a meu favor.  Então é necessário sim, pensar em novos passos. Não tem aquela frase famosa: “A oportunidade bate a porta uma única vez e você tem que estar preparado”. Não sei se  a frase é bem assim, mas o que vale é  ideia. rs
tumblr_ld3jllwwBw1qapij1o1_500_large

Pesquisando sobre esse assunto encontrei algumas dicas interessantes. Uma matéria da revista Exame apresenta dez perguntas que você pode fazer a si mesmo na hora de planejar uma carreira. Olha só:

1- Eu faço o que gosto?
2-Quais meus pontos fortes e fracos e qual o impacto deles na minha vida profissional até agora?
3-Aonde eu quero chegar? ( Ixii a pergunta que não soube responder rs)
4-Qual a natureza das atividades que quero desempenhar?
5-Como quero dividir meu tempo entre minhas atividades profissionais e minha vida pessoal?
6-Como me imagino financeiramente?
7- Em qual tipo de ambiente quero trabalhar?
8-Estou atualizado com as demandas atuais da atividade que quero desempenhar?
9- Quais as ferramentas necessárias para atingir meu objetivo?
10- Como posso usar o networking a favor do meu objetivo?

Se você conseguir responder a essas perguntas já vai ter uma boa base de onde quer chegar. E eu fico por aqui, pensando na minha vidinha. rs

beijos, beijos

Comments

comments



Comentários


Deixe seu comentário:

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×