16 setembro 2016
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Na minha viagem, graças a Deus, não passei muito perrengue. Ou como sou uma pessoa positiva, não encarei como perrengues muito grandes. Uma coisa que me ajudou muito é ter uma mãe viajante, que me passou muitas dicas. Mas se você não tiver alguém próximo com experiências, aqui vão as minhas humildes dicas.

1-Pouca bagagem

Backpacker Walking on Trail --- Image by © Anthony West/Corbis

Image by © Anthony West/Corbis

Já levei uma mala bem leve, já que iria viajar de Viva Colômbia (uma companhia aérea barata, que os mochileiros amam rs). E nessa companhia você pode levar só 20 kg, e mais uma mochila a bordo. Fiquei 40 dias e, mesmo assim, podia ter levado menos bagagem. Gosto de moda, mas em uma viagem temos que ser práticos. E mesmo minha mala sendo leve, às vezes, era complicado andar com ela. Por exemplo, deixei de fazer uma viagem para uma cidade bem rústica, pois a calçada era de pedra e eu teria que subir morros com ela. ( Não fui porque estava cansada também). Por isso, os mochileiros usam aquelas mochilas gigantes, é mais fácil de carregar em algumas situações.

2-Levar uma manta sempre na mala

Alguns hostels não têm cobertores, é o caso do El Viajero em Cartagena. A cidade é muito quente e abafada. O chuveiro com água fria é uma delícia. E os quartos possuem ar-condicionado bem forte, que fica ligado durante à noite. De madrugada eu congelava. Vestia tudo que tinha de frio na mala e usava minha toalha para me cobrir. Sou muitoo frienta, mas muita gente reclamava do frio também.

3-Uma blusa de frio reforçada
pexels-photo-54206

Não sei o que deu na minha cabeça de levar só uma blusa de frio, um tricô bem quentinho, mas que não foi o suficiente para o frio de Bogotá. Sempre fui uma pessoa precavida em relação a roupa de frio, mas como queria levar pouca bagagem, acabei cometendo esse erro. Então, independente do lugar que você vá, leve uma jaqueta reforçada de frio. Nunca sabemos como será o tempo.

4- Toalhas de Secagem Rápida

Comprei na Decathlon duas tolhas de secagem rápida. Nem sabia que todo mochileiro as usam, e elas ajudaram muito. Uma usava para o banho e a outra para praia/piscina. Custaram por volta de 40 reais, e foi uma compra que valeu a pena demais. Só lembre-se de marcar com seu nome, pois todo mundo no hostel tinha uma igual. rs Na viagem usei uma que não era a minha por engano, ainda bem que não peguei nenhuma zica, porque nem sabia de quem era. rs

5-Ter sempre comidaaa

tumblr_lsik5mJrwV1qbrb43o1_500No dia que cheguei em Bogotá estava tão frio e chovendo que não dava para sair na rua. Minha sorte foi ter um miojo na mala, foi o que me salvou naquela noite. Um dia em Cartagena também cheguei de uma festa e estava faminta, não tinha nada aberto na cidade, o jeito foi dormir com fome. rs  Hostel sempre tem cozinha, então tenha sempre algo na mala.

6-Levar alguns medicamentos do Brasil

Essa foi uma das dicas mais valiosas que minha mãe me passou,  e me salvou em alguns momentos. Em San Andrés ao me jogar de um tobogã eu cai de mau jeito no mar e machuquei a coluna ( Olha o perigo!). Sorte minha ter dorflex na mala, o que ajudou muito. Em Medellín fui a um festival de música e choveu muito, curti todos os shows debaixo de muita chuva. No mesmo dia comecei a sentir a garganta, logo que cheguei ao meu quarto tomei um Fluviral, no outro dia estava nova.

7-Comprar um chip de internet

Nem preciso dizer o tanto que isso é importante e me arrependi muito de não ter comprado. Em vários lugares eles vendem esse chip, que é pré-pago. Em Medellín meu amigo comprou um por uns 30 reais. Ele disse que a internet era muito boa. Isso teria me ajudado em muitos momentos.

8- Ter alguns dólares
05383612b9d17193cfdf55fe75a8b918

Dica fundamental, sempre tenha dólares. Meu pai me disse isso e eu não acreditei. Mas dólar é uma moeda universal e quase todo mundo aceita. Com a moeda você pode fazer qualquer negócio. Os 50 dólares que levei me salvaram de não dormir no aeroporto. rs Cheguei em Medellín de madrugada só com reais e as casas de câmbio já estavam fechada. Imaginem meu desespero? Sozinha e passando a noite em um pequeno aeroporto de uma cidade totalmente desconhecida.  Desesperador. Mas consegui trocar meus 50 dólares com um dos vigias do aeroporto e consegui pegar um táxi com esse dinheiro. rs

9-Se planeje sempre com antecedência
IMG_2595

A minha viagem foi na loucura e teve diversos perrengues, como contei (aqui). Sou uma pessoa que gosta da emoção e nunca fui muito de planejar as coisas. Mas sozinha e em uma viagem estilo mochilão, se planejar te ajuda até a economizar uma grana. Então tenha um mini roteiro com informações básicas sobre o lugar. É importante.

10-Leia sobre várias opiniões

Quando vamos viajar para um lugar a primeira coisa que fazemos é pegar informações na internet. Uma dica é:  Leia mais de uma fonte sobre os lugares que deseja ir. A opinião é algo muito pessoal e vai de pessoa para pessoa. Por exemplo, muita gente fala que Cartagena é uma cidade extremamente cara, o que na realidade não é bem assim. Depende muito do que você procura. Sim, há ótimos restaurantes, que não são baratos. Mas eu comi super bem por lá, em um lugar ao lado do hostel que servia uma comida honesta por 10 mil pesos (13 reais). Então há muitas formas de se aproveitar um mesmo lugar.

 

Comments

comments

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Na minha viagem, graças a Deus, não passei muito perrengue. Ou como sou uma pessoa positiva, não encarei como perrengues muito grandes. Uma coisa que me ajudou muito é ter uma mãe viajante, que me passou muitas dicas. Mas se você não tiver alguém próximo com experiências, aqui vão as minhas humildes dicas.

1-Pouca bagagem

Backpacker Walking on Trail --- Image by © Anthony West/Corbis

Image by © Anthony West/Corbis

Já levei uma mala bem leve, já que iria viajar de Viva Colômbia (uma companhia aérea barata, que os mochileiros amam rs). E nessa companhia você pode levar só 20 kg, e mais uma mochila a bordo. Fiquei 40 dias e, mesmo assim, podia ter levado menos bagagem. Gosto de moda, mas em uma viagem temos que ser práticos. E mesmo minha mala sendo leve, às vezes, era complicado andar com ela. Por exemplo, deixei de fazer uma viagem para uma cidade bem rústica, pois a calçada era de pedra e eu teria que subir morros com ela. ( Não fui porque estava cansada também). Por isso, os mochileiros usam aquelas mochilas gigantes, é mais fácil de carregar em algumas situações.

2-Levar uma manta sempre na mala

Alguns hostels não têm cobertores, é o caso do El Viajero em Cartagena. A cidade é muito quente e abafada. O chuveiro com água fria é uma delícia. E os quartos possuem ar-condicionado bem forte, que fica ligado durante à noite. De madrugada eu congelava. Vestia tudo que tinha de frio na mala e usava minha toalha para me cobrir. Sou muitoo frienta, mas muita gente reclamava do frio também.

3-Uma blusa de frio reforçada
pexels-photo-54206

Não sei o que deu na minha cabeça de levar só uma blusa de frio, um tricô bem quentinho, mas que não foi o suficiente para o frio de Bogotá. Sempre fui uma pessoa precavida em relação a roupa de frio, mas como queria levar pouca bagagem, acabei cometendo esse erro. Então, independente do lugar que você vá, leve uma jaqueta reforçada de frio. Nunca sabemos como será o tempo.

4- Toalhas de Secagem Rápida

Comprei na Decathlon duas tolhas de secagem rápida. Nem sabia que todo mochileiro as usam, e elas ajudaram muito. Uma usava para o banho e a outra para praia/piscina. Custaram por volta de 40 reais, e foi uma compra que valeu a pena demais. Só lembre-se de marcar com seu nome, pois todo mundo no hostel tinha uma igual. rs Na viagem usei uma que não era a minha por engano, ainda bem que não peguei nenhuma zica, porque nem sabia de quem era. rs

5-Ter sempre comidaaa

tumblr_lsik5mJrwV1qbrb43o1_500No dia que cheguei em Bogotá estava tão frio e chovendo que não dava para sair na rua. Minha sorte foi ter um miojo na mala, foi o que me salvou naquela noite. Um dia em Cartagena também cheguei de uma festa e estava faminta, não tinha nada aberto na cidade, o jeito foi dormir com fome. rs  Hostel sempre tem cozinha, então tenha sempre algo na mala.

6-Levar alguns medicamentos do Brasil

Essa foi uma das dicas mais valiosas que minha mãe me passou,  e me salvou em alguns momentos. Em San Andrés ao me jogar de um tobogã eu cai de mau jeito no mar e machuquei a coluna ( Olha o perigo!). Sorte minha ter dorflex na mala, o que ajudou muito. Em Medellín fui a um festival de música e choveu muito, curti todos os shows debaixo de muita chuva. No mesmo dia comecei a sentir a garganta, logo que cheguei ao meu quarto tomei um Fluviral, no outro dia estava nova.

7-Comprar um chip de internet

Nem preciso dizer o tanto que isso é importante e me arrependi muito de não ter comprado. Em vários lugares eles vendem esse chip, que é pré-pago. Em Medellín meu amigo comprou um por uns 30 reais. Ele disse que a internet era muito boa. Isso teria me ajudado em muitos momentos.

8- Ter alguns dólares
05383612b9d17193cfdf55fe75a8b918

Dica fundamental, sempre tenha dólares. Meu pai me disse isso e eu não acreditei. Mas dólar é uma moeda universal e quase todo mundo aceita. Com a moeda você pode fazer qualquer negócio. Os 50 dólares que levei me salvaram de não dormir no aeroporto. rs Cheguei em Medellín de madrugada só com reais e as casas de câmbio já estavam fechada. Imaginem meu desespero? Sozinha e passando a noite em um pequeno aeroporto de uma cidade totalmente desconhecida.  Desesperador. Mas consegui trocar meus 50 dólares com um dos vigias do aeroporto e consegui pegar um táxi com esse dinheiro. rs

9-Se planeje sempre com antecedência
IMG_2595

A minha viagem foi na loucura e teve diversos perrengues, como contei (aqui). Sou uma pessoa que gosta da emoção e nunca fui muito de planejar as coisas. Mas sozinha e em uma viagem estilo mochilão, se planejar te ajuda até a economizar uma grana. Então tenha um mini roteiro com informações básicas sobre o lugar. É importante.

10-Leia sobre várias opiniões

Quando vamos viajar para um lugar a primeira coisa que fazemos é pegar informações na internet. Uma dica é:  Leia mais de uma fonte sobre os lugares que deseja ir. A opinião é algo muito pessoal e vai de pessoa para pessoa. Por exemplo, muita gente fala que Cartagena é uma cidade extremamente cara, o que na realidade não é bem assim. Depende muito do que você procura. Sim, há ótimos restaurantes, que não são baratos. Mas eu comi super bem por lá, em um lugar ao lado do hostel que servia uma comida honesta por 10 mil pesos (13 reais). Então há muitas formas de se aproveitar um mesmo lugar.

 

Comments

comments



Comentários


Deixe seu comentário:

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×